quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

CENSURA RELIGIOSA NA INTERNET




Não credito no Deus cristão. A força criadora deste mundo e que continua criando está dentro de cada um de nós, portanto, ela é ima menente. No entanto, o meu sistema  corretor de texto desconhece a palavra imanente. Donde concluo o seguinte. A pessoa que o fez deve ser religiosa. O problema é que ela agindo assim, está desrespeitando os seus semelhantes, pelo fato deles não pensarem da mesma forma. Veja outro exemplo: a palavra Ateologia não existia no esquema temático da Internet. Quando eu colocava no Google a palavra "Ateologia", ele me corrigia para "A Teologia". Foi preciso sair a obra, Tratado de Ateologia, do filósofo franês Michel Onfrey, para a coisa acontecer. Mas, mesmo assim, o Google continua sob as rédeas da religião. Fui procurar Tratado de Ateologia, ele me respondeu como: Tratado de Patologia. Até quando vamos ficar sob os grilhões da religião. Peço aos responsáveis pela Internet que verifiquem esta falta de respeito para com os que não são crentes. Afinal, os religiosos dizem que somos filhos do Deus deles, mas quando discordamos, nos tratam como filhos do Diabo. Pra mim é um caso de preconceito da parte deles.

Anibal Werneck de Freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O CRENTE E O DESCRENTE ESTÃO NO MESMO PATAMAR. anibal werneck de freitas.