quinta-feira, 5 de março de 2015

A VIDA É UMA SÓ


 As matanças são mais constantes nos países de forte cunho religioso. Os jornais todos os dias falam de atentados com mortes nos países do Oriente Médio, devido ao fato de que a vida na Terra para o religioso não tem muita importância, porque existe uma melhor noutra existência além túmulo. Eis o grande perigo que a religião evidencia. O mesmo não acontece nos países mais ateístas, onde a crença de que a vida é uma só. Sendo só uma, ela passa a ser respeitada e valorizada. A ideia de que o ateu é perigoso por não acreditar no pecado é furada. Muito pelo contrário, ele sabe que a vida é o bem mais precioso na natureza. Os primeiros cristãos iam cantando para as garras dos leões porque acreditavam que este sacrifício os levaria à vida eterna. Quantos perderam a vida em tenra idade. Ao invés de combater o algoz, se entregavam como cordeirinhos, e, deste modo, continuavam sempre submissos.
O Cristianismo vingou no Império Romano porque o imperador Constantino se converteu a ele devido às questões políticas. Do contrário, o sangue dos mártires continuariam jorrando em vão.

anibal werneck de freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A VIDA NÃO É O QUE PENSAMOS  OU DEIXAMOS DE PENSAR.