sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

CAUSA E EFEITO


Aceito até a existência de um mundo, digamos, espiritual, mas num ser divino criador de tudo, eu não consigo. Não consigo porque o Universo segue o seu roteiro sem a sua presença. Tudo o que existe segue uma linha chamada, evolução.  A Igreja para justificar esta indiferença divina alega ser o 'Silêncio de Deus'. O problema é que ele está silencioso demais para com as coisas ruins que acontecem. O fato é de que ele nunca existiu. 
O Budismo crê num mundo espiritual, em reencarnações e, no entanto, é uma filosofia de vida completamente ateísta. Budista que acredita em Deus está forçando a barra. Buda não acreditava em divindades. O homem está sozinho e ele é que tem o dever de resolver seus problemas terrenos. Estamos aqui nesta vida para vivê-la da melhor maneira possível. Causa e efeito são os dois pontos polares que se unem à nossa existencialidade. Se não procurarmos agir de uma forma em que possamos atenuar estes dois pontos, estaremos perdendo o nosso tempo e deixando a vida passar à revelia. É aí que vejo o erro dos monoteísmos que ficam desprezando a única existência de que temos certeza em prol de uma totalmente incerta.
Já o Espiritismo, se ficasse só no Livro dos Espíritos de Allan Kardec, estaria perfeitamente completo, mas, infelizmente, para agradar a maioria, caiu no erro de enfiar os evangelhos cristãos na sua doutrina, deteriorando assim o verdadeiro objetivo da filosofia espírita, ou seja, o científico.
E digo mais, aceito, também, que no Universo possa existir milhões de mundos materiais e imateriais, porém, sem essa de que um dia veremos Deus. Mesmo se Deus existisse, se alguém conseguisse falar com ele ou o visse, seria também um deus.

anibal werneck de freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OS CALHAMAÇOS NÃO SÃO LIVROS, SÃO CASTIGOS.