domingo, 23 de novembro de 2014

UM INSTANTE MELHOR


O instante em que estamos vivendo é a nossa única certeza. Uma pessoa que ganha em média um salário mínimo, não vive, vegeta. E é justamente isso que o nosso sistema capitalista faz. 
Veja bem, o que um supermercado ganha por dia, dá para pagar todos os seus funcionários muito bem. Mas o que acontece é o contrário, pagam mal para sobrar dinheiro para as demais despesas. Resultado, os trabalhadores tornam-se escravos. vivem mal, enquanto que os donos se desfrutam de mansões, com áreas de lazer contendo churrascaria, barzinhos, campo de esportes, salão de eventos e piscina. 
Enquanto que a família do funcionário come o pão que o diabo amassou, esta minoria vive numa boa, se aproveitando do único momento verdadeiro que é o agora ou o aqui.
Desde quando o Capitalismo se afirmou como sistema, é esta lenga lenga que vem acontecendo, porque ele [o capitalismo] só funciona assim, ou seja, uma minoria no céu, pisoteando uma maioria no inferno. Por isso que nas eleições passadas, os ricos fizeram de tudo para ganhar mais, caso o governo tucano saísse vitorioso. 
É  por isso que eles [os ricos] temem o comunismo. Com este sistema, a distribuição de renda é maior. O rico é obrigado a dispor do seu excesso para que a vida do menos favorecido seja pelo menos digna. 
Infelizmente, no nosso país que se divide em Casa Grande [minoria] e Senzala [maioria], esta mudança jamais ocorrerá, a não ser, através da força, uma luta renhida, somando os campesinos, os operários e os soldados, através do apoio governamental, contra a tirania dos poderosos que, certamente, terão ao seu dispor, porta-aviões estadunidenses em nossas águas.

anibal werneck de freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A VIDA NÃO É O QUE PENSAMOS  OU DEIXAMOS DE PENSAR.