SEMINÁRIO N. S. APARECIDA

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

PÃO DOS ANJOS



Quando ouço, Panis Angelicus, de César Franck, reconheço que o mais cético dos céticos se sensibiliza com tamanha beleza da composição musical, algo divino parece estar por trás, é divinamente qualquer coisa pronta, esperando para o homem descobri-la, realmente, não me parece uma obra humana, já dizia Schopenhauer, A Música é a arte mais próxima do Divino, pois sua única matéria é o som, o qual não vemos, mas ouvimos.
O mais interessante é que até os anjos têm a música como arte única, não existe, por exemplo, um anjo pintor, pelo menos é o que vemos nas pinturas das antigas igrejas.
Pão dos Anjos, eis aí o alimento de nossa alma.

anibal werneck de freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

NÃO DÁ PRA FICAR CALADO

Confesso que não estou aguentando mais este silêncio de Deus frente aos horrores que vêm acontecendo no planeta. Será que as religiões estão...