SEMINÁRIO N. S. APARECIDA

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

QUESTIONANDO SEMPRE

O massacre da noite de São Bartolomeu ou a noite de São Bartolomeu, foi um episódio da historia da França na repressão aos protestantes na França pelos reis franceses, que eram católicos. Esses assassinatos aconteceram em 23 e 24 de agosto de 1572, em Paris, no dia de São Bartolomeu.

Não sou o dono da verdade. Como já mencionei, sou um livre pensador. Pois bem, o que me traz a este texto é o seguinte. Sob o meu ponto de vista, eu vejo mais lógica na reencarnação comparando-a com a ressurreição. Veja bem, eu posso ser um espírito encarnado, alguém que já teve outras vidas. Já a ressurreição, fica mais difícil aceitá-la. Imaginar um corpo em estado de putrefação, adquirindo vida, é, realmente, inverosímil.
É neste ponto que vejo a incoerência no Espiritismo em aceitar Jesus como o seu principal guia, uma vez que ele é um ressuscitado. Se fosse um deus, poderíamos dar um desconto. Acontece que para o Espiritismo, a Santíssima Trindade não existe, portanto, Jesus é apenas um ser iluminado.
Mas o problema maior está no fato de que a França do século de Kardec era muito católica e, deste modo, o autor do Livro dos Espíritos, resolveu fechar o seu trabalho na figura de Jesus para dar uma satisfação à Igreja. Do contrário, sua obra não iria adiante. Tamanha era a perseguição dos católicos aos não católicos, imagine o que poderia acontecer a uma doutrina sem uma presença cristã. Basta lembrar da fatídica Noite de São Bartolomeu.

anibal werneck de freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

NÃO DÁ PRA FICAR CALADO

Confesso que não estou aguentando mais este silêncio de Deus frente aos horrores que vêm acontecendo no planeta. Será que as religiões estão...