SEMINÁRIO N. S. APARECIDA

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

QUESTIONANDO SEMPRE

O massacre da noite de São Bartolomeu ou a noite de São Bartolomeu, foi um episódio da historia da França na repressão aos protestantes na França pelos reis franceses, que eram católicos. Esses assassinatos aconteceram em 23 e 24 de agosto de 1572, em Paris, no dia de São Bartolomeu.

Não sou o dono da verdade. Como já mencionei, sou um livre pensador. Pois bem, o que me traz a este texto é o seguinte. Sob o meu ponto de vista, eu vejo mais lógica na reencarnação comparando-a com a ressurreição. Veja bem, eu posso ser um espírito encarnado, alguém que já teve outras vidas. Já a ressurreição, fica mais difícil aceitá-la. Imaginar um corpo em estado de putrefação, adquirindo vida, é, realmente, inverosímil.
É neste ponto que vejo a incoerência no Espiritismo em aceitar Jesus como o seu principal guia, uma vez que ele é um ressuscitado. Se fosse um deus, poderíamos dar um desconto. Acontece que para o Espiritismo, a Santíssima Trindade não existe, portanto, Jesus é apenas um ser iluminado.
Mas o problema maior está no fato de que a França do século de Kardec era muito católica e, deste modo, o autor do Livro dos Espíritos, resolveu fechar o seu trabalho na figura de Jesus para dar uma satisfação à Igreja. Do contrário, sua obra não iria adiante. Tamanha era a perseguição dos católicos aos não católicos, imagine o que poderia acontecer a uma doutrina sem uma presença cristã. Basta lembrar da fatídica Noite de São Bartolomeu.

anibal werneck de freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- A FILOSOFIA É A MINHA RELIGIÃO. - NENHUMA RELIGIÃO É MELHOR QUE A OUTRA, PORQUE A VERDADE É UMA SÓ. - A VERDADE ESTÁ ENTRE O CRENTE E O ...