quinta-feira, 15 de outubro de 2015

DIA DO PROFESSOR?


Eu poderia começar este artigo comemorando o Dia dos Professores, mas não vou fazer isto não. Prefiro usar esta ocasião para uma reflexão. Reflexão esta que nos leva a abominar a violência que vem acontecendo ultimamente nas escolas. 
Fui professor a vida inteira e nunca vi nenhum aluno agredindo a integridade física do educador. O máximo que acontecia era uma discussão que terminava sempre solucionada da melhor maneira possível.
Pois bem, agora, a violência está  instalada e são três, as razões que a originaram:
1) A partir dos anos 90, os educadores de gabinete passaram a priorizar o Aluno, dando-lhe regalias que tiraram a autoridade do Professor. Antigamente, um discípulo expulso em Recreio(MG), estava também expulso nas escolas do Brasil inteiro. É claro que não queremos isto de volta, mas a coisa funcionava e os mestres eram respeitados;
2) No tempo da palmatória, o educando que fazia arte apanhava na sala de aula e em casa tomava uma bronca dos pais. É evidente que não queremos isto de volta, também. Todavia, a maioria dos pais de hoje passam a mão na cabeça do filho que fez bagunça e ainda por cima recriminam a escola. É demais pro meu gosto.
3) O professor ganha uma miséria que não dá pra comprar casa e carro. Vamos falar a verdade. Em nossa sociedade, quem tem um automóvel sempre discrimina o que não tem. Isto acontece até entre amigos. É a lei do Capitalismo Selvagem.
Portanto, se o Governo não tomar uma atitude nesta questão através do Ministério da Educação, não sei não, o Ensino no país entrará numa crise de proporções gigantescas. É alarmante o número de professores e professoras que estão de licença. Isto sem levar em conta os que estão em estado de pânico. Desculpe-me a expressão, a educação no Brasil está uma merda.
Pois é, como professor aposentado, eu poderia estar aqui comemorando o meu e o nosso dia, mas não tenho como, porque falta-me a coragem de mentir.

anibal werneck de freitas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OS CALHAMAÇOS NÃO SÃO LIVROS, SÃO CASTIGOS.