sábado, 14 de março de 2015

SENZALA & CASA GRANDE


O que nós sabemos muito mal é sobre o instante em que estamos vivendo. Antes dele não temos a menor ideia e depois, nem pensar. Cada religião diz uma coisa e no final fica todo mundo sabendo menos ainda. Deste modo, o que devemos fazer?. Segundo minha modesta opinião, eu acho que devemos agir sempre da melhor maneira possível, sempre fazendo o bem e procurando evitar as coisas que nos fazem mal. Sabemos que somos seres indefesos perante um Universo muito perigoso. Confesso que não acredito em nenhuma proteção divina, haja visto os desastres cotidianos que ceifam vidas e mais vidas. Por outro lado vejo que os ricos estão cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres. É um mundo de privilegiados e desprivilegiados. Quem tem muito não cede um milímetro para os que não têm e, se um pequeno reage, é simplesmente detonado. E assim, tudo continua do mesmo tamanho. No nosso país em que a senzala continua sendo dilacerada pela casa grande, a situação anda difícil pra ser mudada. Quando o governo faz um pouco pelos mais pobres, os poderosos, donos dos meios de comunicação, dão logo um jeito de instigar a população contra ele. Esta palhaçada de impedimento da Dilma é um exemplo. A maneira como a imprensa fala de um Nicolás Maduro ou de um Evo Morales, governos que ajudam o povo, dá para sentir o que estou falando. E, deste modo, o nosso país nunca sairá do atraso.
anibal werneck de freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A VIDA NÃO É O QUE PENSAMOS  OU DEIXAMOS DE PENSAR.