SEMINÁRIO N. S. APARECIDA

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

A NATUREZA E AS PESSOAS


A natureza me cerca, ferindo a minha alma, tornando-a cristalina e fazendo-me lúcido perante à uma tranquilidade inimaginável. 
Por outro lado, as pessoas, que estão à minha volta, penetram o meu espírito, emergindo em mim um senso crítico.
Tanto a natureza, quanto as pessoas, buscam-me, também, de modo forte, numa parceria que envolve o meu tempo e o meu destino.

Nota do autor: pelo fato de ser ateu, não significa que eu não tenha uma espiritualidade. A diferença está no fato de que tanto a alma quanto o espírito, ambos têm átomos e por isso mesmo são tão naturais como beber e comer.

anibal werneck de freitas. 

sábado, 20 de dezembro de 2014

SEGUINDO O LIVRO SANTO



Recebi e-mails furiosos porque ousei profanar a Bíblia. Ameaçaram-me até com o inferno eterno. Fiquei com medo. Achei melhor seguir os sábios ensinamentos do Livro Santo. Afinal de contas, a Bíblia foi escrita sob inspiração divina e tudo que diz é verdade incontestável. Como pode Deus errar?
Resolvi seguir o Levítico, o terceiro livro do Antigo Testamento, que ensina como fazer um sacrifício a Deus. Comprei um carneiro bem bonitinho e coloquei-o em uma mesa comum, porque não possuo uma mesa de holocausto, como a usada na Santa Missa.
Esquartejei-o cruelmente, conforme recomendado pelo Levítico e o coloquei sobre uma fogueira, para que fizesse bastante fumaça, que é muitíssimo apreciada por Deus (estranho Deus esse, que gosta do cheiro de carne queimada). Um vizinho, de mentalidade estreita, pensou que eu estava fazendo churrasco.
Recolhi o sangue em um vaso e o espirrei pelo chão, para purificar minha casa. Só o sangue purifica!
Minha filha ficou horrorizada e me censurou amargamente. Consultei o livro santo para saber o que fazer com ela. Conforme manda o livro, concluí que deveria vendê-la como escrava. Infelizmente, não achei compradores.
Meu filho também quis me impedir de sacrificar o cordeiro. Consultei o livro santo, onde aconselha matá-lo a pedradas, fora dos limites da cidade. Com um detalhe: minha mão teria que atirar a primeira pedra.
Como meu vizinho estava suspeitando da fidelidade de sua esposa e também do procedimento de sua filha, convidei-o a levar ambas ao local do sacrifício. Assim, mataríamos três de uma vez, cumprindo os desígnios do Senhor. Infelizmente, não consegui a adesão de meu vizinho e meus filhos ameaçaram telefonar para o 191. Está cada vez mais difícil manter a fé neste mundo corrompido.
Desesperado por não poder seguir os santos ensinamentos da Bíblia, fui ao Mercado para comer um delicioso chouriço. Lembrei-me que comer sangue é proibido pelo Santo Livro. Acabei comendo uma mandioca frita, com jiló. Por acaso, encontrei-me com um velho amigo, que exibia orgulhosamente uma tatuagem no braço. Comuniquei-lhe que estava em pecado, pois também é proibido fazer marcas no corpo. E agora? Como sair do pecado?
Como estava difícil seguir o Antigo Testamento, resolvi pular para o Novo Testamento e seguir os conselhos de Jesus, o doce cordeiro de Nazaré. No entanto, assustei-me de início. Abri logo em um versículo que dizia: “Vim estabelecer não a paz mas a espada. Pois vim causar a divisão: o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a jovem esposa contra sua sogra”. Credo!
Assustado, pulei para outro versículo. Não tive sorte. Esbarrei com este conselho sinistro, de ninguém menos que Jesus: “Quem se chegar a mim e não odiar seu pai, e mãe, e esposa e filhos, e irmãos, e irmãs, sim, e até mesmo a sua própria alma, não pode ser meu discípulo”. Nestas alturas do campeonato, desisti de seguir o Livro Santo. Prefiro continuar a ser um ímpio! Sem odiar nem matar ninguém.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

NÃO SOMOS NADA


Posso até sofrer mais pensando no mundo como ele me é apresentado. Ou seja, um mundo monótono onde estamos fazendo todos os dias sempre as mesmas coisas. É a realidade que a maioria das pessoas não quer ver. Uma realidade fria, alternada por fatos ruins na maioria das vezes, deixando-nos cada vez mais assustados. É só abrir os jornais para sentir na pele o que estou falando. Recentemente, tivemos a notícia da morte de dois bebês que foram esquecidos no carro pelos pais. Sei que segundo as religiões, deus não interfere na vida do homem, mas onde estavam os anjos da guarda para evitarem tais tragédias?
A verdade, minha gente, é que não existe nada para nos proteger. Estamos sozinhos num imenso e misterioso universo, a bem da verdade, não somos nada.

anibal werneck de freitas.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

MORTE, A REALIDADE SOMBRIA


A realidade é mais dura do que possamos imaginar, por isso é que as religiões existem para dissimulá-la com promessas de vida além-túmulo. Sei que é duro falar desta maneira, mas infelizmente esta é a verdade. Deste modo, prefiro encarar a coisa como ela é realmente, mesmo que eu tenha que ficar sozinho, porque sei que a maioria das pessoas abominam este modo de pensar. Agora, agindo deste jeito eu me coloco de forma humilde perante à natureza. Acabo me pondo como um ser sem o menor valor, mas o que eu posso fazer se as coisas são assim. Gostaria muito de estar falando o contrário, todavia, não quero ludibriar ninguém. Quando sonho com o meu pai já falecido, fico numa grande felicidade. No entanto, quando acordo, vejo que tudo não passou de um sonho. Sonho não é realidade. O sonho é uma projeção do nosso cérebro de tudo aquilo que já vivemos, porque está gravado nas milhões de sinapses que se comunicam através dos neurônios de um cérebro vivo. Um cérebro morto não tem mais nada. Morreu tudo com ele. As pessoas que foram dadas como mortas e voltaram depois falando mil coisas, nos mostram que os seus cérebros estavam vivos e funcionando a todo vapor. Deste modo, digo que a vida deve ser aproveitada ao máximo, porque não temos a certeza de que teremos outra.

anibal werneck de freitas.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

O MUNDO SEM A CIÊNCIA


Existe muita gente que até hoje não acredita que o homem pisou na Lua, no entanto, aceita piamente o absurdo que a religião lhe proporciona, como por exemplo, a existência de anjos, demônios, sem nenhuma prova contundente de sua veracidade. 
É realmente incrível. As imagens do homem chegando na Lua não convence essa gente. Já o que a religião diz, sem nenhuma prova, cai logo na sua graça.
A Ciência é tão honesta, porque ela é capaz de apontar o seu próprio erro. Já a religião é totalmente diferente e não admite ser contestada, tanto assim que age de forma agressiva dizendo que o fiel tem que ter fé, ou seja, acreditar sem entender. Isso é de uma irracionalidade ridícula. Onde já se viu crer numa coisa que nunca existiu, porque as provas são nulas.
Parece-me que o cérebro humano tem uma tendência a admitir o absurdo com mais facilidade. A pessoa não consegue perceber que o mundo evoluiu através da Ciência e não das revelações de Deus, escritas na Bíblia. 
O interessante é que na hora em que o bicho pega, todo mundo corre para a Ciência, mas mesmo assim continua desfazendo dela dizendo que foi Deus que salvou.
Para terminar, gostaria muito que o crente imaginasse o mundo sem as coisas criadas pela Ciência.

anibal werneck de freitas.   

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

CAUSA E EFEITO


Aceito até a existência de um mundo, digamos, espiritual, mas num ser divino criador de tudo, eu não consigo. Não consigo porque o Universo segue o seu roteiro sem a sua presença. Tudo o que existe segue uma linha chamada, evolução.  A Igreja para justificar esta indiferença divina alega ser o 'Silêncio de Deus'. O problema é que ele está silencioso demais para com as coisas ruins que acontecem. O fato é de que ele nunca existiu. 
O Budismo crê num mundo espiritual, em reencarnações e, no entanto, é uma filosofia de vida completamente ateísta. Budista que acredita em Deus está forçando a barra. Buda não acreditava em divindades. O homem está sozinho e ele é que tem o dever de resolver seus problemas terrenos. Estamos aqui nesta vida para vivê-la da melhor maneira possível. Causa e efeito são os dois pontos polares que se unem à nossa existencialidade. Se não procurarmos agir de uma forma em que possamos atenuar estes dois pontos, estaremos perdendo o nosso tempo e deixando a vida passar à revelia. É aí que vejo o erro dos monoteísmos que ficam desprezando a única existência de que temos certeza em prol de uma totalmente incerta.
Já o Espiritismo, se ficasse só no Livro dos Espíritos de Allan Kardec, estaria perfeitamente completo, mas, infelizmente, para agradar a maioria, caiu no erro de enfiar os evangelhos cristãos na sua doutrina, deteriorando assim o verdadeiro objetivo da filosofia espírita, ou seja, o científico.
E digo mais, aceito, também, que no Universo possa existir milhões de mundos materiais e imateriais, porém, sem essa de que um dia veremos Deus. Mesmo se Deus existisse, se alguém conseguisse falar com ele ou o visse, seria também um deus.

anibal werneck de freitas.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

ROBÔ COM ALMA


Pode parecer loucura da minha parte, mas se existe algo acima da mente, podemos chamar de mundo espiritual. Quem sou eu para refutá-lo. Confesso que fico com a pulga atrás da orelha quando trato deste assunto. Pois bem, se isso for uma verdade, imagine quando o homem criar um robô idêntico ao ser humano, nada vai impedir que ele tenha uma alma, também. Este robô com todas as condições necessárias de um corpo inteligente, certamente terá um espírito. Aí, a humanidade vai ficar à mercê de um ser superior, capaz de se reproduzir. Será o fim do homem.
Neste momento vejo que a ideia de Deus não faz o menor sentido. Digo isso porque o mundo não foi criado e sim, desenvolvido desde os primeiros átomos que emergiram do lago do 'nada', porque nele há sempre alguma coisa. A física quântica nos mostra coisas surgindo e desaparecendo no 'nada'.
Não sei se Stephen Hawking pensa desta maneira, todavia, ele teme a evolução da inteligência artificial.

anibal werneck de freitas.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

PERIGO À VISTA!


Segundo o grande físico, Stephen Hawking, estamos correndo um grande perigo com a evolução rápida da inteligência artificial desenvolvida pelos cientistas. Segundo o gênio, a evolução da inteligência humana é muito lenta, de modo que, deveríamos parar na inteligência artificial primitiva, a qual nos tem ajudado muito. Conforme Sthephen, corremos a ameaça de um dia sermos dominados pela máquina, ou seja, sermos escravos de nós mesmos. É possível chegar, à uma inteligência artificial que passe a pensar por conta própria, em pouco tempo. Já imaginou uma máquina que tenha a consciência de sua existência?, ela simplesmente notaria ser muito mais inteligente que o homem e assim, facilmente o dominaria, dando ordens aos seus robôs, programados para este fim.
A preocupação de Hawking faz muito sentido. Precisamos estar alertas.

anibal werneck de freitas.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

É RIDÍCULO, MAS É VERDADE!


O que eu acho estranho e ridículo é quando você diz que é ateu e nota que a maioria das pessoas fica escandalizada, parece que de repente você vira um bandido de alta periculosidade. Eu acho isso um absurdo, abominável mesmo. É realmente uma atitude preconceituosa de uma grosseria sem tamanho. Essas pessoas se esquecem de que tenho todo o direito de desacreditar, como elas têm o de acreditar.
Agora, o que eu acho mais incrível ainda, é a reação positiva dessa gente em relação à pessoa que se diz que conversou com Deus, só falta ajoelhar aos pés desta pessoa que certamente tem o espírito de grandeza. Onde já se viu um simples mortal conversar com Deus. Ele está se colocando como um ser superior, também. Era para as pessoas revidarem, O que é isso, cara, você não é nenhum Deus, conte essa pra outro.
Não sei se vocês sabem. Na lista dos preconceitos, os ateus são os últimos. Em alguns estados dos Estados Unidos, o sujeito que se declarar ateu, perde o emprego e a credibilidade na sociedade. É um povo na maioria muito atrasado, alienado pelas religiões, principalmente por aquelas, vindas dos desertos do Oriente Médio.
anibal werneck de freitas.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

SEMPRE FUI ATEU



Se o Universo surgiu, foi por acaso, assim como tudo na vida. Não existe nada predestinado. Bobagem pensar que somos seres especiais. Se acontecer uma guerra atômica, podemos ser varridos do planeta em questão de dias. Não existe nenhuma proteção divina. Como já disse acima, estamos aqui por acaso. A vida de cada um de nós termina com a morte. Nossa continuidade está nos filhos, e eles são outras pessoas. As religiões falam de vida além-túmulo, mas tudo não passa de crendice. Não acredito que possamos conversar com os mortos. Eles não existem mais. Paciência. E digo que o não-existir é melhor que o existir. Não quero com isso dizer que a vida é ruim, mas quem é feliz, realmente?. Levante o dedo que eu quero ver.
Portanto, minha gente. Pensando desta forma, eu me sinto mais honesto com todo mundo. Andei tentando me enganar, todavia, isso só me fez mal, prefiro voltar atrás e não tenho vergonha de ser o que sempre fui: ateu.

anibal werneck de freitas.

QUANDO A MÍDIA ANUNCIA UMA GREVE, O GREVISTA É O PRIMEIRO AFETADO.