sábado, 15 de novembro de 2014

PINTOU UMA QUÍMICA


O conhecimento humano é como uma ilha. À medida em que vamos nos desenvolvendo cientificamente, esta ilha do saber vai cada vez mais se ampliando. O mar que a envolve é o que chamamos de mistério, ou seja, o que nos é ainda desconhecido. Não sabemos se este mistério é infinito. Casos seja assim, nossa ilha não vai parar de crescer. Agora, se o mistério for finito, um dia chegaremos lá e não teremos mais nada a aprender. Grosso modo, presumo que o mar do desconhecimento seja infinito e, sendo assim, nunca chegaremos lá. Todavia, uma coisa é certa, seremos um dia, seres super desenvolvidos, praticamente bem superiores ao que somos hoje. Por outro lado, acredito que neste universo infinito, existam mundos mais desenvolvidos que o nosso, assim como, também, menos.
O que estou querendo dizer com tudo isso é que o mundo é simplesmente matéria. Não existe nada além. A nossa única salvação é a ciência, mais nada. As religiões são formas paliativas que tentam erroneamente desvendar este mar misterioso, assim como, as pseudo-ciências, como a psicanálise, que não tem dados concretos para fazer suas experiências e testá-las. Sendo assim, as pílulas milagrosas produzidas pela ciência estão paulatinamente deixando Sigmund Freud assustado atrás do seu próprio divã.
Até aqui não tem nada de surpreendente porque somos seres físicos composto de átomos que por sua vez obedecem as leis da física e da química. Hoje, já ouvimos a expressão entre namorados, Pintou uma química boa entre nós dois!. Correto, tudo é explicitamente químico, se ela não existir não acontece nada. Sinto tirar o lado romântico da coisa, mas não importa, porque o mais importante é o que você sente e quando a química é positiva, tudo bem.

anibal werneck de freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A VIDA NÃO É O QUE PENSAMOS  OU DEIXAMOS DE PENSAR.