SEMINÁRIO N. S. APARECIDA

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

BURACOS NEGROS


Tudo acontece por acaso. Nada está predestinado. A nossa única missão é a de viver. Tentar viver da melhor maneira, coisa que nem sempre é possível. A vida é imprevisível. A ideia de livre-arbítrio é relativa, como tudo na vida, Se corremos o bicho pega, se ficamos o bicho come, Diz o ditado popular com muita sabedoria. Por falar em bicho, temos, inúmeros, engolindo neste momento, galáxias inteiras, são os famosos buracos negros, olha o mistério aí. Um dia, também, seremos tragados por eles, é uma questão de tempo. A única coisa que os cientista sabem é que eles são formados de anti-matéria, tudo que entra neles é simplesmente desintegrado. Outros, mais afoitos, dizem que são passagens do nosso Universo para outro. Entre o sim e o não, a verdade é que eles são reais. Eles fazem parte, segundo alguns pesquisadores, de uma matéria escura e muito pesada e que esmaga qualquer coisa que se aproxima. Apesar de tudo isso, acredito que isso faz parte de um dos mundos em que vivemos, e, por trás de tudo isso, volto a dizer, está o mistério, donde concluo a presença do Fundamental no trabalho de estar sempre refazendo tudo aquilo que surgiu dele, também, por acaso.

anibal werneck de freitas

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

APROVEITE O MÁXIMO O SEU TEMPO


Tudo é finito. Nós e o universo deixaremos de existir um dia. Diga-se de passagem que o mundo só tem quinze bilhões de anos e a Terra, apenas cinco. A saber que só temos quatro bilhões de anos pela frente. Em se tratando de universo, bilhões de anos não é nada. Nosso tempo de vida não passa de um espirro. Esta é a mais dura verdade. 
De que nos adianta ficar contando vantagens. Não somos nada. Gostamos é de ficar nos enganando através das religiões. Não existe nada lá encima e tão pouco embaixo. Aliás, no cosmo, não existe nem um e nem outro. 
A propósito, no caderno de ciência+saúde da Folha de S.Paulo, um artigo falando sobre o século 31, me deixou boquiaberto. Trata-se da grande dificuldade que os arqueólogos daquele século terão em tentar buscar rastros da nossa civilização. Segundo a matéria, com o passar dos séculos todo o concreto de uma São Paulo abandonada viraria apenas pó sob a mata atlântica. Isso numa questão de 3.100 anos.
Sabemos que a natureza, sabiamente, renova o seu estoque, mas isso não será para sempre. Os buracos negros são a maior ameaça ao fim do mundo. 
Resta-nos portanto o mistério que é capaz de reverter tudo isso e assim, tal como Fênix, fazer surgir um novo mundo, porém, finito como este.
Em meio à tudo isso, aconselho, então, a aproveitar bem o tempo que nos resta.

anibal werneck de freitas.

ESTAMOS SOZINHOS


Venho tentando encaixar Deus em nossa existência, mas não consigo. Sua indiferença é a que mais me assusta. Esta inquietação, de que ele existe ou não, nos atormenta, tudo isso porque desde o uso da nossa razão ele nos é imposto goela abaixo pela religião. O batismo de recém-nascidos deveria ser proibido, bem como o catecismo. Não sou contra nenhuma religião, mas acho que deveria esperar a pessoa, no uso da razão, escolher a sua. Por outro lado, acredito que sem religião o mundo seria bem melhor. Haveria menos preconceito, menos intolerância, enfim, menos tudo de ruim.
Se pegarmos os livros de História, veremos que as religiões fizeram mais o mal do que o bem. E digo mais, pelo menos na Igreja, as alas mais voltadas para o pobre foram sempre perseguidas pela própria. O conluio da Igreja com as nações poderosas é um absurdo. A fabricação de armas é um grande exemplo.Quando falamos que Deus não se manifesta perante as atrocidades, eles [eclesiásticos] dizem que é o silêncio de Deus. Pra mim, o considero três coisas, ou ele está surdo, ou indiferente, ou não existe. Prefiro ficar com a última hipótese.

anibal werneck de freitas.

ALEX TEM RAZÃO

  • Alex Machado Reis Curti, mas não te entendi! Fé, assim como a sensação da presença de algo, não passam de sensações e intenções interpretadas e relatadas por nós "homens", portanto passíveis de mudanças a qualquer momento. As mudanças são inerentes de todos seres.
    22 h · Curtir
  • Anibal Werneck de Freitas Alex, vivemos numa grande ilha. Podemos chamá-la de Ilha do Conhecimento. Pois bem, esta ilha é cercada pelo infinito Oceano do Mistério [Deus]. À medida em que vamos tomando conhecimento, esta ilha vai aumentando, tomando mais espaço neste oceano infi...Ver mais
    21 h · Editado · Curtir · 2
  • 17 h · Curtir
  • Anibal Werneck de Freitas Alex, indo mais a fundo, embora você tenha aceito a minha explicação, vejo que você não está de todo errado, Nos meus estudos sobre a mente, lembrei-me da Calosotomia que é a operação de separar os dois cérebros que temos [o esquerdo e o direito] para a cura da epilepsia. Pois bem, segundo experiências, detectaram que ambos não se parecem o mesmo. Dando a entender que temos duas mentes distintas. Ora, isso derruba tudo o que eu disse até aqui. Ninguém pode ter duas almas. Sendo assim, a mente é criada pelo nosso cérebro e aquela ideia de Deus existe em nós porque fomos educados desde tenra idade a acreditar em algo superior. Nós estamos aqui trocando ideias. Portanto, deus é também apenas uma ideia como outra qualquer, fico-lhe grato por ter me questionado e me levado para um caminho mais coerente com a realidade. Não importa como surgiu o mundo. O que importa é saber como ele funciona. Agora, com a física quântica, estamos vendo como ela procede totalmente diferente da física de Newton. O mundo é um mistério que aos poucos o homem vai se desvendando. Sendo assim, a mente é produzida pelo cérebro. Ela tem átomos, também. Do contrário não teria como se comunicar com o corpo. Deus é algo que incutiram, através da religião, em nossa cabeça e isso pra sair é muito difícil, todavia, pela razão, sabemos que não passa de uma ideia. Terminando, obrigado por ter me colocado de novo n estrada da sanidade mental. É isso aí. Estou aqui para aprender, também. Devemos ter a humildade de assumir os nossos erros.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

O FUNDAMENTAL


O esteriótipo da palavra Deus leva às conotações religiosas, mas não é o caso exposto no artigo, EU ME RENDO. A palavra mais correta para Deus, seria Fundamento. Algo donde tudo se originou, ou melhor, algo que sempre existiu. Jamais estou tratando aqui do Deus questionado por Epicuro, ou seja, O Paradoxo de Epicuro, com as suas posturas: 1) Deus quer, mas não pode acabar com o mal, 2) Deus pode, mas não quer acabar com o mal, 3) Deus quer e pode acabar com o mal, Aqui ele se torna irreal, porque o mal perdura, 4) Deus não quer ou não pode acabar com o mal.
Deste modo quero deixar bem claro que Deus no meu caso é impessoal, completamente indiferente, servindo apenas de fundamento ao mundo em que vivemos.
Pensando assim, em relação às religiões, continuo sendo ateu, todavia, acredito que através da mente somos eternos, bem como a parte física que está sempre se renovando.

anibal werneck de freitas.

EU ME RENDO


Por mais que eu negue a existência de Deus [Mistério], mais forte torna-se a sua presença dentro de mim. Devo admitir de que estou forçando a barra. Isso não é bom. Sinto que o mundo não é só aqui. Há mais coisas no céu e na terra, Horácio, do que sonha a tua filosofia, Já dizia William Shakespeare, com a sabedoria que lhe era peculiar. Portanto, devo admitir que até o prezado momento, vinha dando murros em pontas de facas e não tenho vergonha de dizer que estou dando o braço a torcer. Ninguém tem a certeza de nada, podemos no máximo discutir pontos de vista. Pior, é permanecer no erro conscientemente. Sendo assim, devo repetir que a presença de Deus em minha vida é a coisa mais forte que eu já senti. É algo que sempre existiu independente da nossa vontade. Acho até que ele nos deixou acontecer para compartilharmos o ato de existir. Acredito que ele está por trás do Big Bang, que foi o tiro de largada dado por ele. Não sei como ele é. Nem me interessa saber. O importante é que ele permitiu a nossa existência e ainda por cima nos legou parte dele, ou seja, uma partícula da sua mente [espírito], responsável por todo o saber humano e também por todos os movimentos da natureza. Deste modo, divido o mundo em 
três partes, Deus, Mente e Natureza. O resto saiu da cabeça do Homem. O qual eu considero um deus ao contrário.

anibal werneck de freitas. 

domingo, 23 de novembro de 2014

UM INSTANTE MELHOR


O instante em que estamos vivendo é a nossa única certeza. Uma pessoa que ganha em média um salário mínimo, não vive, vegeta. E é justamente isso que o nosso sistema capitalista faz. 
Veja bem, o que um supermercado ganha por dia, dá para pagar todos os seus funcionários muito bem. Mas o que acontece é o contrário, pagam mal para sobrar dinheiro para as demais despesas. Resultado, os trabalhadores tornam-se escravos. vivem mal, enquanto que os donos se desfrutam de mansões, com áreas de lazer contendo churrascaria, barzinhos, campo de esportes, salão de eventos e piscina. 
Enquanto que a família do funcionário come o pão que o diabo amassou, esta minoria vive numa boa, se aproveitando do único momento verdadeiro que é o agora ou o aqui.
Desde quando o Capitalismo se afirmou como sistema, é esta lenga lenga que vem acontecendo, porque ele [o capitalismo] só funciona assim, ou seja, uma minoria no céu, pisoteando uma maioria no inferno. Por isso que nas eleições passadas, os ricos fizeram de tudo para ganhar mais, caso o governo tucano saísse vitorioso. 
É  por isso que eles [os ricos] temem o comunismo. Com este sistema, a distribuição de renda é maior. O rico é obrigado a dispor do seu excesso para que a vida do menos favorecido seja pelo menos digna. 
Infelizmente, no nosso país que se divide em Casa Grande [minoria] e Senzala [maioria], esta mudança jamais ocorrerá, a não ser, através da força, uma luta renhida, somando os campesinos, os operários e os soldados, através do apoio governamental, contra a tirania dos poderosos que, certamente, terão ao seu dispor, porta-aviões estadunidenses em nossas águas.

anibal werneck de freitas.

sábado, 15 de novembro de 2014

PINTOU UMA QUÍMICA


O conhecimento humano é como uma ilha. À medida em que vamos nos desenvolvendo cientificamente, esta ilha do saber vai cada vez mais se ampliando. O mar que a envolve é o que chamamos de mistério, ou seja, o que nos é ainda desconhecido. Não sabemos se este mistério é infinito. Casos seja assim, nossa ilha não vai parar de crescer. Agora, se o mistério for finito, um dia chegaremos lá e não teremos mais nada a aprender. Grosso modo, presumo que o mar do desconhecimento seja infinito e, sendo assim, nunca chegaremos lá. Todavia, uma coisa é certa, seremos um dia, seres super desenvolvidos, praticamente bem superiores ao que somos hoje. Por outro lado, acredito que neste universo infinito, existam mundos mais desenvolvidos que o nosso, assim como, também, menos.
O que estou querendo dizer com tudo isso é que o mundo é simplesmente matéria. Não existe nada além. A nossa única salvação é a ciência, mais nada. As religiões são formas paliativas que tentam erroneamente desvendar este mar misterioso, assim como, as pseudo-ciências, como a psicanálise, que não tem dados concretos para fazer suas experiências e testá-las. Sendo assim, as pílulas milagrosas produzidas pela ciência estão paulatinamente deixando Sigmund Freud assustado atrás do seu próprio divã.
Até aqui não tem nada de surpreendente porque somos seres físicos composto de átomos que por sua vez obedecem as leis da física e da química. Hoje, já ouvimos a expressão entre namorados, Pintou uma química boa entre nós dois!. Correto, tudo é explicitamente químico, se ela não existir não acontece nada. Sinto tirar o lado romântico da coisa, mas não importa, porque o mais importante é o que você sente e quando a química é positiva, tudo bem.

anibal werneck de freitas.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

SOMOS PRIVILEGIADOS


Creio que a preocupação com o mundo no qual vivemos torna-nos mais com os pés no chão, afinal, é o que realmente nos importa. Pra quê vou me preocupar com a minha vida depois da morte?, se tenho tanta coisa pra resolver nesta. Tem gente que dá tudo o que tem para uma entidade religiosa, porque assim conseguirá, digamos, o céu, sem ter a certeza de que ele existe realmente. Confesso que esta pessoa tem a cabeça só para separar as orelhas. Nós temos o uso da razão para atuar nestas horas. Por que devo dispor do que me dá conforto nesta vida que é real para conseguir algo que nem tenho a certeza se existe? Perdão, pra mim isso é dar diploma ao burro [perdoe-me o animal que nem tão burro é assim], é apenas uma força de  expressão.
Portanto, minha gente, vamos abrir o olho com este pessoal que chega com uma cruz na mão e na outra uma máquina de cartão ou um saco pra por dinheiro. Estou cansado de ver como as pessoas têm a facilidade de acreditar mais no absurdo do que em algo racional. Digo isso porque até hoje tem gente que não acredita que o homem pisou na Lua. Não acreditam nem vendo o vídeo. Falam que é coisa de americano para enganar trouxas. No entanto, se chegar um religioso corrupto vendendo terreno no céu, muita gente corre pra comprar. Por isso sou obrigado a dividir a humanidade em duas partes, a dos vivaldinos [minoria] e a dos incautos [maioria]. Não sou eu que disse isso, mas estou de acordo, Tudo que a maioria acata normalmente é duvidoso. Na Idade Média, a maioria esmagadora acreditava que o Sol girava em torno da Terra, e, hoje, sabemos que não é assim.
Deste modo, é meu dever de abrir os olhos do meu próximo, para que ele valorize mais esta vida que estamos usufruindo, esta vida de carne e osso, porque ela vale a pena. O resto é o resto e lhe digo mais, se você não cuidar dela, deixando-a nas mãos de Deus, você está perdido, porque nós não somos nada, mas, em compensação somos privilegiados de estarmos vivendo.

anibal werneck de freitas.

A CAVERNA DE PLATÃO


Cada pessoa vê o mundo do seu modo, o verde pra um é azul e por aí vão as coisas, a visão de mundo é diferente dentro de cada um de nós, é como se fôssemos desligados do Universo, nada a ver um com o outro, melhor dizendo, somos mundos distintos, daí a razão da diversidade enorme de ideias a respeito do cosmos, se hoje continuamos assim, imagine na antiguidade e na idade média, aparentemente, parece-me um caso sem solução, todavia, temos duas coisas, nas quais somos parecidos, seus nomes, prazer e dor, estes são iguais pra todo mundo, não existe prazer e nem dor diferentes, até nos animais funcionam do mesmo jeito, são as duas coisas que movem o mundo, uma depende da outra, sem a dor não teríamos ânimo para atingir o prazer, explicando melhor, não precisaríamos fazer nada, sendo assim, os filósofos dizem que ambos são a mola do progresso que impulsiona a evolução da humanidade.
anibal werneck de freitas

TUDO DEPENDE DA IGREJA CATÓLICA


A Igreja católica é uma instituição religiosa muito poderosa e, talvez, pelo fato de ser assim, abusa do poder que tem, como por exemplo, o seu procedimento frente aos divorciados, que são proibidos de comungarem, participarem como padrinhos num batismo e por aí vai... o papa Francisco precisa resolver esta situação urgente junto aos cardeais no Consistório, não precisa nem convocar os bispos para um Concílio, por outro lado, a Igreja vem perdendo terreno para com as religiões neo-pentecostais, no Brasil que a vinte anos atrás os católicos eram 90%, e hoje não passam de 75%, alguma coisa precisa ser feita, além do mais temos o problema do celibato, a falta de padres é muito grande, os que estão aí, a maioria está velha, cansada... portanto, a coisa não anda às mil maravilhas para a Igreja e depois estão se esquecendo das palavras do Mestre que disse, Eu vim para cuidar dos enfermos. É isso aí, porque do jeito em que a carruagem anda, vai acabar dando com os burros n'água e, tem mais, a Igreja precisa tomar uma atitude drástica contra a maldita fabricação de armas e obrigar, ou pelo menos, tentar fazer com que os Estados Unidos tirem os seus soldados das terras dos outros, cada povo, tem que resolver os seus problemas, sozinho.
anibal werneck de freitas.

terça-feira, 11 de novembro de 2014

DA DIÁSPORA AOS ATENTADOS DE HOJE EM ISRAEL


Um novo tipo de represália está se desenhando no Oriente Médio, especificamente, em Israel. Soldados ou transeuntes israelenses estão sendo mortos, ora à facadas, ora á atropelamentos. Está se transformando numa nova fórmula de revidar aos ataques brutais dos judeus [os invasores] contra os palestinos [os invadidos]. Nossa imprensa nojenta distorce sempre a favor dos poderosos [israelitas] dizendo que é terrorismo. Quem conhece História sabe muito bem que em 14 de maio de 1948, os Estados Unidos e Aliados implantaram um Estado judaico na marra em pleno território palestino. Antes, palestinos e judeus viviam pacificamente, sendo a maioria árabe [palestinos]. A ideia era dividir a Palestina em duas partes, uma ocupada por judeus e a outra, pelos palestinos. Sem o consentimento da maioria árabe, os judeus proclamaram sua independência, e deste modo, Egito, Síria, Líbia e Iraque atacaram o novo país, todavia, com a ajuda estadunidense e inglesa, em 1949, os israelenses ganharam a guerra e assim, estão lá até hoje e com eles, as guerras. Para a gente entender melhor a História, temos que vê-la do ponto de vista dos verdadeiros donos da terra e a nossa imprensa mesquinha e subalterna aos poderosos, faz justamente o contrário.
Espalhados pelo mundo afora pelos romanos no ano 70, Diáspora, os judeus andaram errantes pelo mundo, mas se dando bem no comércio. Até aí tudo bem, o problema começou com o Holocausto ocorrido na Segunda Guerra Mundial [1939-1945], o sofrimento dos judeus nas mãos dos nazistas foi tamanho que eles reclamaram, depois da guerra, um lugar para fundar uma nação judaica, para se sentirem mais seguros. Ao invés de escolher parte do território dos seus algozes [alemães], acharam mais fácil invadir a pobre Palestina que já não lhes pertenciam mais e a coisa deu no que deu, o Oriente Médio está num caos de fazer gosto.
E, como se não bastasse, Israel vem expandindo o seu território com famigeradas invasões chamadas de assentamentos e ainda por cima seccionando os lugares invadidos com muros no sentido literal da palavra, uma vergonha que o mundo vê e não diz nada. Daí a razão dos atentados em série nos dias de hoje e o infeliz do premier israelense, Netanyahu, diante dos protestos que revindicam o fim das décadas de ocupação israelense, responde para que os insatisfeitos deixem o país. Sabemos que em Israel, os árabes são uma minoria, 20%, não podem fazer nada, a não ser, sair matando o inimigo à revelia.

anibal werneck de freitas.

domingo, 2 de novembro de 2014

DIA DE FINADOS?


Infelizmente, os meios de comunicação não deram o destaque devido ao Dia dos Mortos [Finados], uma lástima, como podemos ficar alheios aos nossos entes queridos, aqueles que nos amaram e hoje não estão fisicamente entre nós, deste modo, estamos ficando cada vez mais distantes do nosso inevitável fim, os mexicanos nos dão um exemplo fantástico pelo carinho que eles demonstram pelos seus mortos, enquanto que nós ficamos completamente frios com os nossos parentes e amigos que já se foram, eles morreram fisicamente, mas etão vivos dentro da nossa memória, quiçá, embora não acredito, mas torço pelo fato de que estejam numa outra vida no plano espiritual, imagine, se isso é verdade, então eles devem estar sentindo a nossa indiferença para com eles, foi tamanha
indiferença depositada a eles que hoje nem me pareceu ser o Dia de Finados, aliás o nome finado é muito forte, poderia ser um nome mais atenuado, como o Dia Dos Que Partiram, dando a ideia de quem parte, pode um dia voltar, todavia, é isso aí, um instante tão importante que passou em branco, pelo menos foi o que eu senti.

anibal werneck de freitas.

QUANDO A MÍDIA ANUNCIA UMA GREVE, O GREVISTA É O PRIMEIRO AFETADO.