domingo, 29 de junho de 2014

GOVERNO EFICIENTE NÃO PRECISA DE CARIDADE


Eu recebo crucifixos, fotos bonitas da Virgem Maria, terços bem trabalhados e mais outras coisas da Igreja Católica pelo correio, tudo anexado à uma carta me pedindo dinheiro, estipulando três quantias para fins caritativos. Pois bem, não pelo fato de ser ateu, mas fico irritado com a cara de pau dos religiosos em pedir dinheiro de maneira tão acintosa. Por duas razões eu não envio nenhum tostão. Primeiro, eu não pedi nada daquilo que me enviam e, segundo, pago imposto e a obrigação do Governo é utilizá-lo na educação, alimentação e moradia dos mais necessitados. E, depois, as caridades mantidas pelas entidades religiosas deixam os governos mau-acostumados e é por isso que sobra muito dinheiro para alimentar cada vez mais a corrupção. Religião não é fazer caridade e sim, manter uma irmandade entre os fieis para um mundo melhor, fazer com que o amor seja difundido. O bem-estar da população é responsabilidade só do Governo, é para isso que ele existe. É uma vergonha sem tamanho os governantes precisarem das organizações caridosas. País que as tem em grande quantidade, não está usando os seus recursos devidamente. O surgimento das ONGs é um fato cabal de como os nossos Estados são omissos às suas obrigações de governar bem. Por isso, peço, não me enviem mais nada, do meu bolso, como imposto, já sai uma contribuição bastante significativa para o Governo, não tenho culpa se ele usa mal este dinheiro. Se um Hospital de Câncer precisa de um aparelho de última geração, cabe ao Governo arranjar recursos para adquiri-lo. Este papo de que não tem dinheiro é conversa pra boi dormir, haja visto os estádios suntuosos construídos a toque de caixa para o Mundial.

anibal werneck e freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A VIDA NÃO É O QUE PENSAMOS  OU DEIXAMOS DE PENSAR.