quinta-feira, 26 de junho de 2014

A FORTE ALMA AFRO


A atitude deste Juiz, além de ferir a Constituição é de puro preconceito ou então ignorância mesmo sobre o assunto, talvez ele esteja confundindo Candomblé com Vudu ou coisa parecida, basta lembrar da besteira que um Ministro do Governo Haitiano proferiu em frente às câmeras de televisão, atribuindo o terrível terremoto ocorrido no Haiti, 2010, ser um castigo de Deus devido às religiões afro, muito comuns naquela ilha, cuja maioria esmagadora é negra. Pois bem, quanto a medida do Juiz contrária à retirada dos vídeos que estão difamando o Candomblé deve está ligada ao medo que as nossas autoridades têm de enfrentar a Igreja, pode não parecer, mas estamos ainda sob o julgo dela [a Igreja]. O mesmo aconteceu com os médicos que foram excomungados pela Santa Madre Igreja por terem feito um aborto necessário numa menina de 9 anos, em Olinda, que corria o risco de morrer, sem falar na excomunhão, também, da família da dita cuja. Na ocasião, nenhum político, vereador, prefeito, deputado estadual, deputado federal, senador, inclusive a Presidência da república teve a coragem de se levantar contra, ficou todo mundo calado com medo de perder votos, uma vergonha. Portanto, num país que se diz laico, mas não pratica a laicidade, vai ser sempre assim. 

Em tempo, ainda bem que o Juiz reconheceu o erro e voltou atrás na sentença com as palavras, “O forte apoio dado pela mídia e pela sociedade civil, demonstra, por si só, e de forma inquestionável, a crença no culto de tais religiões”. O magistrado ressaltou, ainda, que estava fazendo uma “adequação argumentativa para registrar a percepção deste Juízo de se tratarem os cultos afro-brasileiros de religiões”. Desculpe-me a franqueza, isso foi uma desculpa esfarrapada para cobrir um erro monstruoso, se não houvesse nenhuma pressão, a coisa iria ficar por isso mesmo.
Que este erro não se repita mais, somos um país mais afro que europeu, acho muito bom não mexer com a cultura negra, porque ela é o esteio da nossa nação. Quem construiu, sob a chibata e o suor, os templos e as casas dos colonizadores?, o negro; Quem morava nas fétidas senzalas cortando cana o dia todo?, o negro: Quem estava nas minas de ouro correndo perigo de vida para enriquecer seus patrões?, o negro. Portanto, não tente mais contrariar este povo sofredor. Senhor Juiz, pense mil vezes antes de decretar uma sentença contra esta gente que nos parece frágil, mas é forte na alma!
anibal werneck de freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A VIDA NÃO É O QUE PENSAMOS  OU DEIXAMOS DE PENSAR.