sábado, 10 de maio de 2014

REFUTANDO PASCAL [1]


Do livro, PENSAMENTOS,  de Blaise Pascal,
551 (584).  "O mundo subsiste para proporcionar objeto à misericórdia e ao julgamento, não como se os homens nele se encontrassem recém-saídos das mãos de Deus, mas como inimigos de Deus, aos quais ele dá, pela sua graça, luz suficiente para voltar se o querem procurar e seguir, mas também para puni-los se se recusam a procurá-lo e segui-lo".

Vamos ver se entendi o pensamento de Pascal, o homem saiu das mãos de Deus como inimigo e o mundo subsiste graças ao criador para proporcionar ao homem uma chance dele se arrepender e voltar a ser seu amigo. Do contrário, o homem será punido. Deste modo eu pergunto, que Deus é este que não respeita o livre arbítrio?, e, depois, é completamente anti-ético obrigar alguém a ser seu amigo sob ameaça. Eu, como ateu, estou lascado, então.
O Pascal vai me perdoar, não dá para aceitar tamanho descabimento.

anibal werneck de freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A VIDA NÃO É O QUE PENSAMOS  OU DEIXAMOS DE PENSAR.