segunda-feira, 21 de abril de 2014

O PROBLEMA É SAIR DO ARMÁRIO


O ator José Wilker era ateu, o problema, assim como muitos, é que ele nunca saiu do armário. Eu até compreendo, porque ele tinha muito a perder se declarasse o seu ateísmo, mas não o perdoo pela sua atitude. 
Veja que absurdo, segundo o dr. Drauzio Varela, a pessoa quando se declara ateia, todo mundo passa a vê-la como um assassino, é realmente uma lástima. A ignorância ainda grassa nesta gente que só lê um livro. Isso sem levar em conta os que não leem porcaria nenhuma. Pois bem, por isso é que admiro admiro o Drauzio, porque ele tem muito a perder, mas não fica dentro do armário. 
Eu, como não tenho nada a perder, fica mais fácil dizer que sou ateu, também. Agora, eu noto nas pessoas uma certa aversão, todavia, deixa isso pra lá.
Pois é, o que me deixa puto é que muita gente fala que acredita em Deus, e no entanto, leva uma vida totalmente mundana. Vivem num luxo excessivo, totalmente ao contrário do que é ensinado no evangelho. 
No Brasil-Colônia e Imperial, os senhores de escravos tinham até uma capela acoplada à casa grande. Ele ia com a família todos os domingos à missa e rezava com o maior fervor. Mas no seu dia a dia era só perversidade, se um escravo o desobedecesse, apanhava no tronco até à morte. Que merda de crente era este homem, assim como muitos que acreditavam em Deus. Falar que acredito em Deus é muito fácil. Conheço muita gente assim. Pra mim são piores que os ateus. Na verdade esta gente fala uma coisa e vive outra, são verdadeiros sepulcros caiados, bonitos por fora e podres por dentro. Donde concluo que no Deus desta gente eu não acredito, posso perder tudo, mas não vou mudar de opinião.

anibal werneck de freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O CRENTE E O DESCRENTE ESTÃO NO MESMO PATAMAR. anibal werneck de freitas.