SEMINÁRIO N. S. APARECIDA

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

ATEU [AMOR, TOLERÂNCIA, ESPERANÇA, UNIÃO]

parece uma besteira as letra da palavra ateu se transformarem numa sigla de quatro palavras bonitas e simplesmente coesas para com um mundo melhor: amor, tolerância, esperança e união.
vamos começar por amor, se esta palavra fosse colocada em prática seríamos de uma felicidade sem tamanho. pena que a vida capitalista não nos deixa praticá-la. cada um quer mais que o outro. e assim o amor fica a ver navios.
a segunda palavra, tolerância, é magnífica. como bonito e agradável seria se respeitássemos a opinião do outro, mesmo se ela fosse o contrário do que pensamos. o intolerante geralmente é arrogante porque é um infeliz. ele se acha o dono da verdade e quem não pensa como ele está contra. ora bolas, só pelo fato de não pensar igual não significa que sou inimigo.
já a terceira, esperança, é linda. significa que a gente acredita em tempos melhores. é como diz aquele ditado: "a esperança é última que morre". ditado certo. pura sabedoria. enquanto tiver esperança, existe vida. aliás ela é que nos move a estar sempre ativo. a esperança passa por cima de todos os fracassos, porque a gente sempre acredita que um dia vai conseguir a vitória. o quê seria de nós sem a esperança?
e, finalmente, união, esta significa tudo. sem a união não vamos a lugar nenhum. de que adianta o cantor sem a sua plateia? de quê adianta o professor sem os alunos. mesmo que seja um, dois já formam uma união.
portanto, minhas amigas e meus amigos, pensem bem sobre estas quatro palavras, cujas letras iniciais formam a palavra ateu. coincidência ou não, na minha experiência de vida, tenho visto muito ateu  dando testemunho de tudo o que falei até agora.
vejamos: 
1 - nunca vi um ateu desejando mal a seja lá quem for. Pra mim isso é sinal de amor.
2 - nunca vi um ateu intolerante quando alguém questiona o seu modo de pensar.
3 - nunca vi um ateu perder a esperança naquilo que acredita até na hora da morte.
4 - nunca vi um ateu sozinho, está sempre conversando com alguém independente da sua crença.
deste modo, vamos ficando por aqui.  mas uma coisa eu tenho a dizer. não são todos, todavia, conheço religiosos que são intolerantes ao extremo. sendo assim, a minha opção em ser ateu, [porque já fui religioso e já estudei até em seminário] foi devido à maneira como os ateus vivem. São pessoas que não doutrinam ninguém. você já viu um ateu pregando em praça pública? Agora, se você quiser ser um de nós, é só nos procurar ou passar a ler os nossos blogs, mas aí depende da sua livre e espontânea vontade. É simples, não?

Anibal Werneck de Freitas.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

NÃO DÁ PRA FICAR CALADO

Confesso que não estou aguentando mais este silêncio de Deus frente aos horrores que vêm acontecendo no planeta. Será que as religiões estão...