SEMINÁRIO N. S. APARECIDA

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

SOMOS IGUAIS


confesso que tentei de tudo para abandonar o ateísmo, todavia, não me senti bem, deu-me a impressão de que estava forçando a barra para agradar uma meia dúzia de amigos, no entanto eu vi que não vale a pena, a gente tem que ser autêntico, não podemos ficar  enganando ninguém, muito menos a gente, isso faz muito mal, sendo assim, volto a afirmar que sou ateu, que o mundo sempre existiu e se transforma por si mesmo, está sempre em evolução, apesar dos inúmeros erros que ele comete causando catástrofes terríveis, assim como nós também que estamos sujeitos aos erros do cotidiano, infelizmente, não existe ninguém lá em cima a nos proteger, estamos praticamente sozinhos neste mundo e é por isso que devemos ser solidários uns com os outros para melhorar o nosso relacionamento humano tão prejudicado principalmente pelas religiões que são verdadeiros celeiros de de superstições e de preconceitos, atrapalhando em muito o bom relacionamento entre as pessoas, ontem pela televisão vi uma entrevista no programa 'na moral' do Pedro Bial até que enfim ele [o Pedro Bial] está mostrando sua inteligência, está de parabéns com o programa, pois bem, ele entrevistou um umbandista, um padre, um evangélico e um ateu, o que eu percebi foi que o padre ficou calado o tempo todo praticamente, não sei se foi uma estratégia, enquanto que o evangélico estava eufórico e bastante agressivo com suas convicções religiosos totalmente fundamentalistas, mostrando-se às vezes bastante arrogante, ao asso que o ateu falou pouco usando uma frase na qual disse: nunca ter visto num noticiário a ação de um homem-bomba, ateu!, essa observação deixou o evangélico irado dizendo que o comunismo ateu matou muito mais gente que as religiões, como professor de história, nosso pastor evangélico está equivocado, ele precisa estudar história, porque matou-se muito mais em nome de deus, e, as mortes causadas pelo comunismo foram de cunho político e não religioso, até porque os cultos religiosos na antiga u.r.s.s. eram tolerados, pois bem, quem se saiu melhor no debate foi o umbandista que convidou o pastor a sair de mãos dadas pelas ruas da cidade numa passeata, coisa que o evangelico refutou dizendo não ser necessário para mostrar que ele não tem nada contra a religião afro, foi uma desculpa que a plateia não engoliu e, que, por sua vez, bateu palmas para o pai de santo.
sou irreligioso, mas tenho uma simpatia muito grande pelo candomblé principalmente, é uma religião que respeita as demais e no entanto, é a mais atacada, principalmente pelos evangélicos que chegam a usar microfones na frente de terreiros dizendo que os macumbeiros estão com o diabo, é o fim da picada e o governo precisa tomar uma providência contra esta atitude ridícula. Afinal, somo um país laico ou não?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

NÃO DÁ PRA FICAR CALADO

Confesso que não estou aguentando mais este silêncio de Deus frente aos horrores que vêm acontecendo no planeta. Será que as religiões estão...