SEMINÁRIO N. S. APARECIDA

terça-feira, 30 de abril de 2013

A TEU INSTANTE I

- não se deixe levar pelos ventos favoráveis, eles podem levá-lo a  um porto inseguro.
- se alguém lhe dirigir uma mentira, se silencie, é melhor assim, porque a verdade é silenciosa.
- o mundo que não tem a mentira não é verdadeiro.
- antes de ser alguém, seja você mesmo.
- os textos sagrados são o consolo dos que não pensam e o desconsolo dos que pensam.
- que diferença faz acreditar em deus perante este universo infinito.
- mais vale um bom prato de comida do que acreditar em uma vida melhor depois desta.
- se uma pedra lhe der bom dia, não se assuste, retribua o bom dia com a mesma serenidade.

anibal werneck de freitas.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

SERUMANO



Se um alienígena chegasse à Terra no centro de uma grande cidade teria uma impressão totalmente errônea dos seres humanos.
Vendo as pessoas pacificamente indo e vindo nas calçadas, ele as compararia com seres pacíficos, dóceis e bondosos demais, não passaria pela sua cabeça em momento algum que, por debaixo desta aparência, se esconde a identidade humana, ou seja, o lado animal, um lado que o Capitalismo aflorou o desejo de poder, segundo Jacques Derrida (1930 – 2004).
Este é o ser humano, um animal que se torna ruim à medida em que galga o poder, deste modo, ele se julga superior aos demais, julgando-os seres cada vez mais  inferiores de acordo com os degraus que vai subindo na vida. Isto é uma verdade porque no fundo, o ser humano, ou melhor, o serumano, não é bom, tudo ele manipula para se dar bem, é simplesmente maquiavélico e muito perigoso. Tanto assim que o filósofo Diógenes preferia viver entre os cachorros, como mendigo, porque tinha a certeza de que jamais encontraria um HOMEM HONESTO. Devido a isso, resolvi designar o ser humano através do vocábulo pejorativo, SERUMANO. 

Anibal Werneck de Freitas. 

terça-feira, 9 de abril de 2013

OS ANJOS BONS DA NOSSA NATUREZA, DE STEVEN PINKER



O livro, Os Anjos Bons da Nossa Natureza, de Steven Pinker, traz a notícia de que o mundo de hoje está melhor que o de antigamente. No manual, o autor distingue 6 tendências históricas que contribuíram para reduzir a violência, são elas, 1) Processo Pacificador [quando o homem passou a viver em cidades], 2) Processo Civilizador [com o surgimento dos primeiros estados absolutos europeus], 3) Revolução Humanitária [através do movimento iluminista que era contrário à escravidão, à tortura judicial, à intolerância religiosa e aos governos despóticos], 4) Longa Paz [devido às virtudes pacificadoras da democracia, do comércio e de mecanismos multilaterais (Kant)], 5) Nova Paz [que foi instalada após a queda do vergonhoso Muro de Berlim] e, finalmente, 6) Revoluções de Direitos [proporcionadas pela Declaração Universal dos Direitos do Homem, em 1948].
Além da 6 tendências que transformaram o mundo, Steven fala dos 5 demônios e dos 4 anjos que se digladiam na eterna luta do bem contra mal, mostrando que paulatinamente o mundo caminha cada vez mais para dias melhores. Segundo ele [o autor], os 5 demônios são, 1) Predação [violência com o objetivo de atingir um fim], 2) Dominância [desejo de obter prestígio], 3) Vingança [propensão de reparar injustiças], 4) Sadismo [o mal pelo mal, embora seja raro] e, por último, 5) Ideologia [criar sociedade perfeita (Teocracia, como um dos exemplos)].
Contrapondo os 5 demônios, Steven descreve os 4 anjos, Empatia, Autocontrole, Senso Moral e Razão. Estes anjos são mecanismos que nos permitem resistir à violência e, deste modo, nos colocam na rota da COOPERAÇÃO.
Confesso que Steven Pinker diz a verdade, se olharmos o mundo de vinte anos atrás, apesar de muita coisa ruim acontecendo, veremos que houve uma melhora considerável no relacionamento humano, hoje dificilmente um pai põe uma filha no olho da rua porque teve um filho ainda solteira, e, coisas boas assim, são cada vez mais corriqueiras no nosso dia a dia.

*Os dados do livro de Steven mencionados neste texto foram tirados do artigo, Século 21, Um Paraíso da Paz, de Reinaldo José Lopes, editado na página 7 do caderno Ilustríssima, da Folha de S.Paulo, de domingo do 7 de abril de 2013. 

Anibal Werneck de Freitas.

SOMOS UM PAÍS LAICO OU NÃO SOMOS?



Este Feliciano está querendo aparecer, sua atitude é hilária, ridícula, ele nos mostra claramente que não está preparado para presidir a Comissão dos Direitos Humanos da Câmara, mas o que me deixa triste é a repercussão estrondosa deste abominável vídeo, era para ninguém dar a menor atenção, porque o que ele quer é isso e, para piorar a situação, existem os que lhe dão o maior apoio, apoio este, descabido e sem a menor reflexão, porque o pastor está deixando bem claro que Deus é vingativo, cruel, e, quanto às três balas que o infeliz mencionou, atribuindo cada projétil à uma divindade da Santíssima Trindade, ou seja, uma foi a do Pai, a outra do Filho e a terceira do Espírito Santo, todavia, tenho a certeza de que ele [o Feliciano] sabia de um quarto projétil, mas, não o contabilizou porque seria obrigado a atribuí-lo à Maria, Mãe de Deus, um ícone na Igreja grega e russa, que os evangélicos não levam em consideração.
Deste modo, depois desta palhaçada do digníssimo deputado Marco Feliciano, eu não vou me assustar com mais nada e, enquanto a maioria continuar lendo um livro só, o Brasil vai continuar cada vez mais sem graça, lá fora, eles [os estrangeiros] devem estar fazendo chacotas da gente e, com muita razão. Já está passando da hora de uma intervenção da Presidente Dilma nesta triste situação, somos um país laico ou não somos?

Anibal Werneck de Freitas.

domingo, 7 de abril de 2013

ESTÃO AMEAÇANDO A LAICIDADE DO NOSSO PAÍS



estão ameaçando a laicidade constitucional do nosso país, eles [os religiosos], estão simplesmente abusando da ignorância do nosso povo que através da história sempre esteve marginalizado à cultura pela elite, antes católica e agora, como se não bastasse, pelos evangélicos, que aproveitam da situação para levar vantagem na esfera governamental, agora, tem uma coisa, nossa comandante dilma deveria se pronunciar contra este desaforo relacionado à minoria formada de ateus, agnósticos, gays, lésbicas, seja lá o que for, ninguém tem o direito de tolher a liberdade do outro, é um absurdo o que vem acontecendo no nosso país, pelo visto, precisamos de gente como hugo chaves que agia com tenacidade contra aqueles que prejudicavam o direito do cidadão, como todo mundo sabe, todo cidadão que paga os seus impostos tem o direito de ir e vir, de acreditar e de não acreditar, estes governantes racistas, homofóbicos, criacionistas, ignorantes, que veem a vida por um livro só, precisam ser lapidados dos seus cargos, já está na hora do executivo tomar uma atitude severa contra esta gente que abusa da fé dos outros, portanto, meu caro, do jeito que a carruagem vai, acredito que vamos voltar aos velhos tempos da inquisição, vamos dar um basta nesta palhaçada, eu já estou escrevendo tudo com letras minúsculas para mostrar que devemos ser humildes, nada de grandeza, suntuosidade, escrever assim é uma forma de mostrar que somos seres simplesmente humanos, está na hora de enxergarmos nossa condição de mortais, de que o universo foi feito por deus para servir o homem, o mundo sim,  é de todos e ninguém tem o direito de mandar no outro, o respeito às diversidades tem que ser prioridade, é isso aí.

anibal werneck de freitas.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

A SÍNDROME DO PÂNICO






no minidicionário da língua portuguesa de silveira bueno, a palavra síndrome significa uma reunião de sinais e sintomas provocados por um mesmo mecanismo e dependentes de causas diversas e pânico, terror infundado ou alvoroço.
agora, porque resolvi fazer este texto sobre a síndrome do pânico?,  por duas razões, pelo fato de ter este problema e pelo desejo de compartilhar com as pessoas que têm ou não o mesmo mal, melhor dizendo, tentar ser útil trocando informações e, ao mesmo tempo, passando a minha experiência que vem de longa data, todavia, antes de começar a contar as minhas crises, quero deixar bem claro que esta doença não é fatal, pode ser contornada e sem remédios, porque o disparate está em nossa cabeça e nós não podemos deixá-la sobrepujar o nosso eu.
como você pode ver, esta síndrome leva qualquer um à loucura, se a gente não encará-la com firmeza, ela na verdade faz com que a vítima
chegue a pensar que vai morrer, parece até que ela [a síndrome do pânico] gosta apenas de nos assustar e o pior é que ela assusta mesmo, e como assusta!

anibal werneck de freitas.

- A FILOSOFIA É A MINHA RELIGIÃO. - NENHUMA RELIGIÃO É MELHOR QUE A OUTRA, PORQUE A VERDADE É UMA SÓ. - A VERDADE ESTÁ ENTRE O CRENTE E O ...