SEMINÁRIO N. S. APARECIDA

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

A FÉ E O ÁLCOOL SEGUNDO NIETZSCHE

É como canta o Zeca Pagodinho, deixa a vida me levar, que certifico ser ela, a vida, como um rio, certamente vai lhe levar pelo fato de sua trajetória já está toda ela traçada, traçada no DNA da vida, não estou com isso dizendo ser impossível alterar tal situação, o problema é que isso não é uma tarefa fácil, mudar o curso de um rio é função de um Hércules, todavia, não é um labor impossível, depende de muita vontade da nossa parte, tenacidade, sagacidade, disponibilidade, coragem, muita garra, heroísmo mesmo. Nietzsche nos deixa bem claro, é preciso ser um super homem para chegar ao topo da montanha pelas suas próprias pernas, ou seja, seguir o rumo que você traçou, não aquele que foi traçado pra você, fazer isso de cara limpa, sem precisão da fé ou do álcool. Para o grande filósofo, tanto a fé quanto o álcool, ambos inebriam o homem, dando-lhe a sensação de força, só que essa força é falsa, enfraquece nossa vontade, é na verdade, pura ilusão. 

Anibal Werneck.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUANDO A MÍDIA ANUNCIA UMA GREVE, O GREVISTA É O PRIMEIRO AFETADO.